Quando...


Quando meus pés encontrarem teus passos,
e os meus olhos virem, abertos,
o que, fechados, em minh'alma vêem.
Quando em teu olhar me perder,
e perdida, me encontrar em tua certeza.
Quando em nosso silêncio se fizer melodia,
e em nossas palavras não ditas se fizer poesia.
Quando em nossa paz encontrarmos morada,
e em tua vida se firmarem as raízes da minha,
saberei que és, saberei que sou.
Quando, quando, quando...
tudo, em resumo, a minha alma tocar a tua
Saberei que é, e sempre foi, amor.


Bárbara Paloma

Leia também:

9 Comentários

  1. Que poema lindo, a base de tudo sempre será o amor, o sentimento mais sincero entre duas pessoas.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens razão Vanessa, o amor é base...o alicerce, as paredes,a porta, o teto que permite ver as estrelas... É o que há de mais sincero e seguro entre duas pessoas.
      Abraço carinhoso!

      Excluir
  2. Quando seu olhar se encontrar ao dele e você se sentir presa àqueles olhos. Quando encará-lo e pensar no futuro, enquanto ele fala qualquer bobeira. Tudo isso há de ser amor.

    Corre lá no My Life que ta rolando a Promoção 101 e não é bicho de sete cabeças, basta indicar um blog para assim nos inteirarmos mais na blogsfera. Cola lá para entender melhor.
    Abraço!
    https://mylife-rapha.blogspot.com.br/2017/07/101-blogs.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei sorrindo ao ler e reler teu comentário, imaginando esses olhos... Um dia ele há chegar, um dia, há de ser amor.

      Obrigada pelo convite, e com certeza vou participar.
      Abraço carinhoso.

      Excluir
  3. Sonho com esse dia, assim como sonho em entender a definição da palavra amor, mas esse dia chegará, e atrevo-me a dizer que apenas uma pessoa conseguirá mostrar todas essas respostas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Gui, esse dia chegará, pra ti, pra mim, e com ele todas as respostas para as melhores perguntas que fizermos.
      Abraço bem apertado!

      Excluir
  4. Li muitas postagens de teu blogue, novamente. Andei até longe! Fui ao dia 17/01/15 – dia de uma postagem tua que recebeu meu primeiro comentário, em 09/02/15...
    Passei pelo dia 10/02/15 – em tua postagem que causou nossa primeira troca de palavras, em 11/02/15... Passei pelo dia 14/02/15 - dia de tua postagem que comentei apenas uma semana depois, em 21/02/15 dizendo o quanto senti falta de te ler...
    Confirmei o que me levou a ler-te tanto e tanto: que caminhada linda! Quanta coisa realmente linda, do coração, foi escrita. Tu és a melhor escritora que conheço. E tem sido maravilhoso caminhar contigo entre tanta poesia, conhecendo esse coração incomparável... Esse poema que escreveste é a pura essência do amor. Ou, por outro lado, uma mera extensão de ti. Feliz de quem tu amas. Um abraço... Um beijo...

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em 2011, no início do blog, eu não imaginava que escrever se tornaria uma paixão, e se tornou, me encontrei no que escrevia, e eu encontrei você enxergando as entrelinhas do que eu escrevia. Já me disseste, e meu sorriso se enche quando o dizes novamente.
      Agora, eu que tenho os dedos tímidos, e perco as palavras. Realmente não sei o que te dizer, obrigada? É uma palavra tão pequena para o que sinto...
      Um beijo... Um abraço...

      Excluir

Fique a vontade para comentar...
Críticas são bem vindas, e elogios sempre serão.
Abraços...