Ao dono das estrelas.

Ainda que meus pés se desviem dos caminhos e que meus olhos busquem outras direções, tu estarás lá pra me trazer de volta.
Tu és presente.

Ainda que o mundo minta, que meu coração acredite, e que a fé esmaeça, em ti encontrarei certeza.
Tu és verdade.

Ainda que meu coração se entristeça, e que pela noite o choro me domine.
Tu és amanhecer.

Ainda que o vento sopre levando ao chão tudo que conheço, tudo que tenho, tudo que construí.
Tu és refúgio.

Ainda que o tempo voe, e que como sombra, tudo passe, tudo se acabe.
Tu és eterno.


E, apesar dos meus erros, tu és perdão.
Apesar das minhas fraquezas, tu és a força.
Apesar das minhas tormentas, tu és a paz.
Apesar dos meus pecados, tu és a graça.
Apesar dos meus passos tortos, tu és fiel.

Ainda que em tempestade, tu és meu porto.
Ainda que em silêncio, tu és minha oração.
Ainda que em vazio, tu és minha poesia.
Ainda que frágil, tu és minha fortaleza.
Ainda que pobre, tu és minha herança.
Ainda que uma serva, tu és meu amigo.
Ainda que humana, tu és perfeito.

E, mesmo que o mundo não reconheça, tu és soberano, tu és o amor, tu és salvador, tu és pai, tu és Deus...

E sempre serás!

Leia também:

6 Comentários

  1. Respostas
    1. Obrigada! Seja bem-vindo.
      Um terno abraço.

      Excluir
  2. Olá Bárbara
    Obrigada pelo comentário no meu blog, gostei muito. Mensagem muito edificante, que Deus continue te abençoando. Bjs querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Que Deus te abençoe muito, seja bem-vinda em meu cantinho.
      Abraços

      Excluir
  3. Poxa, muito legal. A fé hoje em dia está tão mal conhecida e mal compreendida, que eu sei lá. Gostei da simplicidade. Acho que a terra e o Céu gostam dela. Um terno e um abraço

    ResponderExcluir
  4. Sim, tens razão! Muitos se esquecem da verdadeira essência da fé, que é crer em Deus, puramente, e simplesmente. Se o céu e a terra gostam, alcancei o que buscava.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Fique a vontade para comentar...
Críticas são bem vindas, e elogios sempre serão.
Abraços...