Fora de foco

O bom da vida é perceber as lições escondidas por ai, ontem aprendi uma. 

Imagina a cena:

Me preparando para apresentar um seminário, pedi ao meu amigo que ligasse o data show, e ele muito prestativo o fez. Mas a imagem estava muito fora de foco.
- Cláudio, tem como ajustar o foco? Tá muito embaçado. 
Ele calmamente ajustou. Mas não melhorou em nada. Eu mal podia ler. 
- Uai... não está melhorando. Você tá mexendo no lugar certo? 
Ele me deu uma olhada estranha por alguns instantes, e abriu um sorriso brincalhão... Foi quando levei uma mão aos olhos, e... cadê meus óculos??
- Ops! Desculpa!
Havia esquecido os óculos em casa, ainda bem que dominava o tema, então não precisei ler. 

A lição? Nem sempre o foco está desajustado, ou o outro está errado, a falha pode estar nos olhos de quem vê. Quando, na vida, a visão se embaçar, antes sairmos procurando uma causa externa, vale conferir se não esquecemos os nossos "óculos", ou até mesmo se estamos de olhos abertos. Pode ser que o "ponto de vista" seja diferente da "vista de um ponto". 

Bárbara Paloma


Leia também:

12 Comentários

  1. Aí, valeu demais. Essa história é boa à beça. Quer dizer, a pessoa tem cabeça de pardal e esquece os óculos em casa aí ainda passa a mão no rosto para ver se está com os óculos, agora pensa nessa pessoa, e o coitado do Cláudio com cara de pastel depois que esfria, pensando essa cabeça de amendoim. Por a culpa nos outros é fácil, valeu, foi muito boa essa lição. Um dia, quano eu errar, não quero por a culpa em ninguém. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, é fácil colocar a culpa no outro, no foco, nas circunstâncias... Mas, o certo é, antes de qualquer coisa, levar as mãos aos olhos e conferir se o erro não está em nós mesmos.
      Abraços

      Excluir
  2. o vêr e o olhar desfazados..
    ninguém fica a ganhar.
    um bom domingo com beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pura verdade!
      Uma boa semana para ti!
      Abraços

      Excluir
  3. Mas quem viu o sorriso que você fez quando o professor falou alguns adjetivos muito bem colocados foi eu, até porque meu óculos estava "on point"!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seus lindos óculos novos!
      Modéstia parte... Com óculos, sem óculos, a apresentação foi boa mesmo rsrs.
      Feliz em te ter por aqui Gui!

      Excluir
  4. Estamos constantemente a ver os outros com o olhar desfasado...mas somos cegos para os nossos erros...e mais difícil, é assumir quando falhamos.
    Grande lição de vida nos destes neste texto tão bem narrado.
    Gostei do ponto de vista que acertou no ponto.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens toda razão! É mais fácil negar a falta dos óculos, negar a necessidade de usa-los, ou a necessidade de limpa-los... E até mesmo negar que estamos de olhos fechados. Mas o certo é reconhecer o erro, a miopia, o olhos turvos, pois só assim iremos enxergar a verdade como ela é.
      Grande abraço!

      Excluir
  5. É um belíssimo texto, uma belíssima reflexão. Parece-me ser algo mais que distração. Coincidentemente, parece-me ser uma questão de foco. Falaste de dois focos: do foco de nossa orientação de vida e do foco de nossa capacitação física. De fato, estamos acostumados a que algo não vai bem no que as coisas são, no que as pessoas fazem. Mas nós somos pessoas e fazemos coisas, e precisamos aprender a colocar o foco primeiramente em nós. Muito belo. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente!! A distração que me levou a esquecer os óculos, mas a lição que aprendi foi além, foi para a vida! Sei que tenho em meus olhos astigmatismo (rsrs), mas e em minha orientação de vida? O que tenho? Tenho reparado em meu foco ou tenho culpado os outros ou a própria vida pelo que me acontece? E em outros sentidos ainda, tenho enxergado da maneira correta o que fazem a mim? Ou por mim? Ou o que as pessoas fazem por elas mesmas? Meus olhos (de entendimento) tem enxergado com realidade, ou com a visão turva? Tenho dado valor apenas ao meu ponto de vista, e esquecido que a vista de outros pontos pode ser diferente? São tantos outros questionamentos que me fiz após esse episódio... Te escreveria uma página inteira rsrs
      Abraços!

      Excluir
  6. Grande lição, Bárbara! Com certeza vou lembrar da tua moral nas vezes em que eu notar um erro de visualização minha. Essas coisas partem mais da gente do que imaginamos. Eu costumo pensar nessas questões de visões e pontos de vista.E, não é mentira quando afirmaram que "a beleza está nos olhos de quem vê". Isso se aplica perfeitamente aos jugos que os outros fazem de nós e da vida.

    Abraços! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens toda razão. A beleza, e também os erros,em certas ocasiões, podem estar nos olhos de quem vê. Por isso devemos ser críticos em relação a nós mesmo ao julgar algo, para não cometermos o erro de ter a visão turva.
      Abraço!

      Excluir

Fique a vontade para comentar...
Críticas são bem vindas, e elogios sempre serão.
Abraços...