O que quero?

Um resto de dia em paz,
Pisar em um lar que abrace o corpo e faça do cansaço calmaria.
Quero sono de sonhos serenos, e manhãs macias de sol leve.
Quero acordar entregue a um olhar que se despetale em doçura,
e levar no rosto a leveza do sorriso solto.
Quero a alma calma, e poder andar por caminhos seguros, ainda que árduos,
na certeza de ter os passos e o coração a salvo desse mundo marginal.

Bárbara Paloma

Leia também:

2 Comentários

  1. O que queres é o que a alma serena e o coração desacelerado desejam. O remoinho de nossa época sorveu as vidas em seu giro alucinante, e todos querem tudo ao mesmo tempo, e não têm tempo para nada. Algo do que disseste respira a uma casa cheirosa, com verdes e flores, com conforto e cores, com luzes, meias luzes, sombras e raios de sol penetrando aqui e ali; respira a um casal, ou a um casal com filhos, a cama mais macia do mundo, a cozinha mais morninha, as vidraças mais limpinhas, e música, muita música! Não pode haver algo melhor ou mais belo. Abraçossssssssssssssss
    Nota: Talvez eu precise passar um tempo sem comentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente meu querido! Essa vida tão corrida de hoje nos priva de toda a beleza da calmaria, não falo em vida acomodada, mas serena. A casa que descreveste, com perfeição, reflete o sentimento que se passava em mim, ao ler-te foi como se olhasse para uma antiga e conhecida fotografia. Que vida serena não se passaria em uma casa tão bela? Tão aconchegante?
      Escreveste: "com conforto e cores, com luzes, meias luzes, sombras e raios de sol penetrando aqui e ali;" que formosura de entardecer! Quase pude sentir o cheiro do café da tarde recém coado e do pão de queijo saindo do forno (risos).
      Música? Sim, sempre! Se não de um violão, que seja o canto de um sabiá!
      Que fascinante pintura nós criamos, não é mesmo!
      Um terno abraço!!

      P.s.:Que pena meu querido, mas saiba que esperarei ansiosa por sua volta aqui no blog!

      Excluir

Fique a vontade para comentar...
Críticas são bem vindas, e elogios sempre serão.
Abraços...